Ko Wua Ta Lap – Parque Nacional Marítimo Ang Thong

E as nossas trilhas continuam. Em nossa viagem à Tailândia, resolvemos subir alguns mirantes para ter visões privilegiadas das praias e da beleza natural desse país maravilhoso. Começamos pelo mirante localizado no Parque Nacional Marítimo Ang Thong, mais precisamente, na…

E as nossas trilhas continuam. Em nossa viagem à Tailândia, resolvemos subir alguns mirantes para ter visões privilegiadas das praias e da beleza natural desse país maravilhoso. Começamos pelo mirante localizado no Parque Nacional Marítimo Ang Thong, mais precisamente, na ilha de Koh Wua Ta Lap.

A ilha por si só já é paradisíaca. Tínhamos a opção de explorar uma caverna, curtir a praia ou subir ao mirante de 500 metros de altura. Resolvemos encarar a subida, que seria a maior que fizemos até a data desse relato.

Início da trilha até os mirantes de Ko Wua Ta Lap, Ang Thong.
Início da trilha até os mirantes de Ko Wua Ta Lap, Ang Thong.
Mesmo com as escadarias pra ajudar, a subida era bem puxada!
Mesmo com as escadarias pra ajudar, a subida era bem puxada!

Uma esteira flutuante azul levava os turistas dos barcos até a praia. O local era uma espécie de resort, bem arrumadinho, com casas, banheiros, chuveiros, pequenas lojas. Fiquei sabendo depois que o filme a praia teve algumas cenas gravadas ali. 

As escadarias ao topo da ilha começavam logo a diante. Eram degraus eram íngremes e irregulares, cercados de cordas que, além de marcarem a trilha, ajudavam dando um impulso a mais durante a subida. Vimos várias pessoas que ficavam pelo caminho.

✅ Dica: Não subestime os 500 metros da subida. Leve bastante água se você for encarar a subida. Normalmente, as agências disponibilizam uma garrafinha de água antes de desembarcar na ilha, mas sugiro levar mais. A nossa acabou antes mesmo de chegar ao topo. Também recomendo o uso de tênis ou sapatilha. Vimos várias pessoas com chinelos tendo problemas na subida.

Estávamos com sangue nos olhos. Queríamos ser os primeiros do nosso grupo a chegar ao topo. O tempo na ilha era limitado e queríamos também aproveitar um pouco da praia após a descida.

A mata fechada e a umidade nos fizeram parar por algumas vezes para nos hidratar e recompor um pouco a energia. No fim das contas, a subida foi menos complicada do que imaginávamos. Não estávamos levando as mochilas ou qualquer peso adicional (tudo ficou no barco). Isso ajudou bastante.

Vista de um dos mirantes intermediários.

✅ Dica: A montanha possui 6 mirantes, distribuídos uniformemente em diferentes partes da subida. Isso ajuda a distribuir o fluxo de pessoas, já que os que não conseguem chegar até o topo, podem ter uma amostra da vista nos mirantes inferiores.

Vista do mirante mais alto de Ko Wua Ta Lap, Ang Thong.
Vista do mirante mais alto de Ko Wua Ta Lap, Ang Thong.

20 minutos mais tarde, lá estávamos nós no topo da ilha. Os primeiros do grupo a chegar. Um verdadeiro feito para nós. A sensação era de dever cumprido, sorriso no rosto e vontade de voltar rapidamente para tomar banho de mar e uma bela água gelada. Mas pera lá, não antes de desfrutar a vista mais magnífica que tivemos na viagem. Dezenas de ilhas brotavam do fundo do mar cor de esmeralda, fazendo contraste com o céu. Simplesmente perfeito. Ficamos no topo de Koh Wua Ta Lap por mais uns 10 minutinhos antes de descer novamente e aproveitar o mar antes de ir embora.

Descanso merecido depois de uma longa subida em Ko Wua Ta Lap, Ang Thong.
Descanso merecido depois de uma longa subida em Ko Wua Ta Lap, Ang Thong.

Mais informações:

Como chegar: O mirante de Ko Wua Ta Lap é acessível somente de barco. A melhor opção é contratar um tour saindo de Koh Samui ou Koh Phangan. Escolhemos a empresa Orion e não nos arrependemos de nada.

Horário de funcionamento: Aberto durante o ano todo, exceto durante os meses mais chuvosos, devido à instabilidade do mar. Sugiro consultar as empresas que fornecem o tour para saber as condições atuais e para mais dicas sobre o parque.

Custo: 300 bath (em 2018). Essa taxa dá direito à acessar as ilhas e é paga diretamente à empresa que faz o tour.

Dificuldade: moderada.

O que levar: tênis e roupas apropriados para trekking. Bastões de trekking são aconselhados (opcionais). Leve pelo menos 1 litro de água. Repelente para mosquitos e protetor solar também são importantes.

Gostou do post?

Você acha que ele pode ser útil pra mais alguém? Compartilhe! E olha, o post não acaba por aqui. Estamos curiosos pra saber as suas sugestões, opiniões e dúvidas aqui embaixo nos comentários!

Quer apoiar o Férias Contadas?

Sabe aquela coisa de que você não precisa ser milionário pra ajudar os projetos que você acredita? Pois bem! É assim que a gente funciona. Você pode apoiar o nosso filho Ferias Contadas de várias formas: curtidas, comentários e compartilhamento dos posts, inscrição na newsletter, apoio financeiro e o céu é o limite (até massagem no pé tá valendo hehehe)!

Quer apoiar a gente? CLIQUE AQUI pra saber como!

Deixe um comentário!