Conquistando o Mont Megantic por acaso

Domingo, saímos de casa decididos à conquistar o Mont Saint-Joseph em mais um dos nossos hikings no inverno no Canadá. O Mont Saint-Joseph é uma montanha que faz parte do Parc National du Mont Megantic e fica a mais de 900 metros de altura. O parque fica à umas 2h30 minutos (236 km) de carro de Montreal e quase na fronteira com os Estados Unidos.

Iniciando a trilha até o Mont Saint-Joseph… ou melhor Mont Megantic

Chegamos no Parc du Mont Megantic umas 9h da manhã como planejado. Colocamos os equipamentos, conferimos tudo e em alguns minutos já estávamos na trilha. Vimos a placa que apontava a direção para o Mont Saint-Joseph, mas ela dava a estrada de acesso ao estacionamento. Não fazia muito sentido. Seguimos reto, indo na direção que outras pessoas estavam indo. A placa mais a frente dizia que essa era a trilha para o Mont Megantic (desnível de mais de 500 metros). O Mont Megantic é a montanha mais alta do Cantons-de-l’Est, uma região super importante ao sul de Montreal. A gente não estava preparado para isso.

Voltamos para o começo da trilha, checamos as placas novamente e ficamos na dúvida. Decidimos ir na direção do Mont Megantic, na esperança de encontrar uma bifurcação até o Mont Saint-Joseph. A trilha começou bem tranquila, sem muitas subidas abruptas. O que mais chamava a nossa atenção era a quantidade de neve! O Mont Megantic e as montanhas ao redor são famosas por receber quantidades imensas de neve durante o inverno. Alguns dizem que são mais de 10 metros de neve nas partes mais altas! As árvores estavam cobertas, quase que completamente. Parecia cenário de filme da Disney ou coisa do tipo.

Outra coisa que chamava a nossa atenção foi o fato que naquele dia estavam fazendo incríveis 5 graus positivos! Essa temperatura é quase que impossível em pleno fevereiro. O céu estava claro e dava pra ver que a neve já estava derretendo gradualmente. Não era raro ver a neve caindo das árvores.

E agora o nosso objetivo seria mesmo o Mont Megantic

Chegamos a uma sessão da trilha onde era possível ver de longe o Mont Saint-Joseph. Tínhamos a nossa resposta. A gente se afastava mais e mais do nosso objetivo do dia e agora não dava mais para voltar. Decidimos de vez encarar o Mont Megantic. A trilha e o clima estava contribuindo. Não poderíamos te um dia mais favorável como aquele.

Falando da trilha, ela estava bem cuidada. Você via que o pessoal do parque fazia manutenção constante por ali. Em nenhum momento encontramos partes com muita neve acumulada ou que fosse impossível passar. Também haviam marcações por todos os lados. Você só se perderia ali se realmente fizesse esforço! Outra coisa que a gente notou foi que dava pra fazer a trilha tranquilamente somente com crampões. A gente tinha justamente nesse dia levado somente as raquetes.

Continuamos a trilha, agora com um novo objetivo. A trilha foi ficando mais puxada. As subidas mais íngremes e a neve mais fofa, o que dificultava na aderência das raquetes. Depois de vários minutos de subida intensa e um pouco desafiadora (adoro!), a gente finalmente havia chegado ao cume! Tínhamos conquistado o Mont Megantic por acaso!

Cume do Mont Megantic

Um diferencial do Mont Megantic é que no seu cume foi construído um observatório astronômico. Quando chegamos, parecia que estava fechado e só dava para ouvir o gelo descolando da estrutura e caindo no chão e batendo na estrutura de metal do observatório, fazendo um barulho imenso.

Demos a volta no observatório e chegamos à um mirante. A vista era incrível. Difícil de explicar. A gente conseguia ver tudo lá de cima. As montanhas ao redor. Tudo coberto de neve. Ventava um pouco, mas nada comparado ao que a gente experimentou no cume do Mont Ham. Dava pra tirar as luvas, tirar fotos e ficar apreciando a vista por alguns minutos.

Iniciamos a decida e ainda paramos para comer no meio do caminho. Aí fica a dica. Parar no inverno em um lugar que não bate muito sol não é uma boa ideia. Foi o que a gente fez. Todo o calor que a gente tinha ganhado durante a subida, agora estava indo embora pouco a pouco, e a gente começou a sentir frio. Comemos rápido e começamos novamente a descida até o estacionamento.

Chegamos com a sensação de felicidade por ter subido à uma das montanhas mais altas da região meio que sem querer. No final das contas, parece que as melhores experiências acontecem quando a gente não espera. Fica aí a dica!

Mais informações:

Sites úteis: 

Como chegar: Carro. Seguem as coordenadas do estacionamento: 45.423579, -71.124096.

Custo: cerca de 8.75 CAD por pessoa (estacionamento gratuito).

Horário de funcionamento: consulte o site que eles informam os horários para cada estação/período do ano.

Dificuldade: moderada.

O que levar: tênis e roupas apropriados para hiking e para a época do ano correta. No inverno, campões e/ou raquetes são obrigatórios. Bastões de trekking são recomendados. Leve um lanchinho (pão, bolo, barra de cereal, banana, etc.) e pelo menos 1 litro de água. Protetor solar também são importantes e óculos escuros para o cume.

Quer apoiar o Férias Contadas?

Sabe aquela coisa de que você não precisa ser milionário pra ajudar os projetos que você acredita? Pois bem! É assim que a gente funciona. Você pode apoiar o nosso filho Ferias Contadas de várias formas: curtidas, comentários e compartilhamento dos posts, inscrição na newsletter, apoio financeiro e o céu é o limite (até massagem no pé tá valendo hehehe)!

Quer apoiar a gente? CLIQUE AQUI pra saber como!

Deixe um comentário!