Como prevenir o mal de altitude durante a sua trilha

Se você não é montanhista e não pretende alcançar os picos mais altos do mundo, mas quer pelo menos sentir o gostinho da altitude, esse post é para você. Fazer trilha em altitude é mais comum do que muita gente…

Se você não é montanhista e não pretende alcançar os picos mais altos do mundo, mas quer pelo menos sentir o gostinho da altitude, esse post é para você. Fazer trilha em altitude é mais comum do que muita gente pensa. Em alguns países como Canadá, Equador e Chile, você vai encontrar várias trilhas que podem ser feitas em um dia e ultrapassam os 3000 metros de altura, ou até mais.

Independente do tipo de atividade, se exercitar em altitude não é brincadeira. O corpo pode reagir de várias maneiras em ambientes com pouco oxigênio. Seu corpo pode responder com o famoso mal de altitude ou AMS (acute mountain sickness).

O mal de altitude

Em altitude (normalmente a partir de 1500 metros de altura), seu corpo começa a sentir a falta de oxigênio. Os vasos sanguíneos dentro do cérebro começam a se dilatar com o objetivo de coletar mais oxigênio. Essa dilatação é o que causa a famosa dor de cabeça, mas também pode causar tontura, náusea, vomito, insônia, dentre outros sintomas.

Esse é o primeiro sinal do corpo que alguma coisa está errada. Nessa situação, a melhor coisa a fazer é descer a uma altitude segura, tomar bastante água, parar a atividade física e esperar os sintomas desaparecerem. Entretanto, em algumas condições, o mal de altitude pode evoluir para quadros mais críticos como edemas cerebrais ou pulmonares e no pior dos casos, a morte. Já viu que isso não é brincadeira né?

Como prevenir então o mal de altitude?

Beba bastante água

Com uma menor quantidade de oxigênio, seu corpo aumenta a frequência de respiração e os batimentos cardíacos. Isso faz seu corpo gastar muito mais água do que o normal. É por isso que é extremamente importante beber bastante água todos os dias que estiver em altitude. Você vai notar que o seu corpo vai produzir muita urina e isso é normal e significa que você está tomando a quantidade correta de água.

Fuja do álcool

Álcool e altitude não combinam e ponto final. Pra quem bebe com regularidade, você sabe que ingerir álcool causa desidratação. O corpo começa a trabalhar pra eliminar o álcool do sangue e isso consome bastante água. E o que a gente mais precisa em altitude? De água no corpo! Evite ao máximo a ingestão de álcool, principalmente em atividades físicas mais intensas, como trekking em altitude ou montanhismo.

Se alimente bem

Um dos efeitos da altitude é a perda de apetite. Se alimentar bem é importante para manter o corpo em bom funcionamento e com todos os nutrientes em dia. Uma boa dica é sempre levar e comer coisas que você ama, pois, as chances de rejeição são menores.

A preparação física tem que estar em dia

Por fim, mesmo que pessoas com menos preparo físico tenham uma adaptação mais rápida à altitude do que atletas com mais experiência (isso mesmo, você não leu errado – leia mais aqui), ir despreparado para uma trilha em alta montanha é extremamente perigoso.

Dicas extras para diminuir as chances do mal de altitude

  • Inclua um bom plano de adaptação já na região que você deseja fazer a atividade em altitude, se expondo as altitudes de forma gradual.
  • Tente sempre colocar alguns dias de repouso e aclimatação na sua trilha.
  • Ganhe altitude gradativamente, sem pressa, mantendo um ritmo que não seja puxado. Pense primeiro em você. O destino não vai sair do lugar.
  • Não caia na tentação de fazer vários dias de caminhada em somente um, isso vai exigir muito do seu corpo e é aí que mora o perigo.
  • Se puder, sempre tente dormir em uma altitude menor do que aquela na qual você fez a trilha. Isso vai ajudar o corpo a melhor se adaptar.

Gostou do post?

Você acha que ele pode ser útil pra mais alguém? Compartilhe! E olha, o post não acaba por aqui. Estamos curiosos pra saber as suas sugestões, opiniões e dúvidas aqui embaixo nos comentários!

Quer apoiar o Férias Contadas?

Sabe aquela coisa de que você não precisa ser milionário pra ajudar os projetos que você acredita? Pois bem! É assim que a gente funciona. Você pode apoiar o nosso filho Ferias Contadas de várias formas: curtidas, comentários e compartilhamento dos posts, inscrição na newsletter, apoio financeiro e o céu é o limite (até massagem no pé tá valendo hehehe)!

Quer apoiar a gente? CLIQUE AQUI pra saber como!

Deixe um comentário!