Uma pintura vivenciada em Punta Jesús María


Já estava quase anoitecendo e queríamos muito contemplar o pôr do sol na Punta Jesús María, uma das atrações da ilha de Ometepe, Nicarágua. Li durante o planejamento da viagem que dali, o pôr do sol era magnifico. Erramos a entrada duas vezes. Pensei em desistir. Parei a scooter no acostamento para em vão tentar encontrar a entrada para Punta Jesús María.

Foi quando vimos um casal com ar super relaxado e ainda com roupa de banho andando pelo acostamento. Perguntamos as direções e foi tiro e queda. O caminho até lá passava por uma estradinha de terra em mata fechada. Paramos em um portão, onde um senhor nos cobrou uma entrada. Estacionamos a scooter e ao olhar no horizonte, já dava para ver o sol, indo embora. Tivemos uma das visões mais icônicas e belas de nossas vidas.

O sorriso aumentava a medida que íamos em direção ao sol. Avançamos pela Punta Jesús María, uma pequena faixa de terra negra, que invade e perfura o lago. Bem no finalzinho, a impressão é que estamos andando sobre a água. A gente ficou um pouco desnorteados. O silencio se unia com o som das águas e do vento. Sabe quando ficamos bobos, como crianças?

Esse foi sem dúvida o pôr do sol mais lindo que vimos nos últimos tempos. O céu estava com algumas nuvens. A união dos fatores criou uma aquarela, mudando as cores e dando tonalidades que iam de cinza, azul, amarelo até um laranja intenso, cor de fogo, difícil explicar. A impressão era que uma explosão monumental, atômica, havia ocorrido do outro lado do lago, e estávamos somente vendo o resultado final disso tudo. 

Um casal se aproximou, parou à alguns metros de distância de nós, como se estivessem respeitando o momento que estávamos tendo ali. Quando decidimos nos despedir, olhamos para trás e vimos o tal casal, contemplando àquele maravilhoso pôr do sol. Por um instante, pensei que tinha saído do meu corpo e estava vendo Gabriela e eu, minutos atrás. Esse momento foi fotografado e hoje virou um quadro, uma pintura feita pela natureza e vivenciada em Punta Jesús María.

O que você achou?

Adoraria saber sua opinião, sugestões e perguntas nos comentários abaixo.

Oi, me chamo Marcos Amaral

Viajar pra mim sempre foi mais do que somente ir para outro lugar, tirar fotos ou contar o número de países que já visitei. Pra mim, viajar é viver experiências, sentir sensações únicas. Adoro escrever sobre elas. Mais do que um relato, tento traduzir o que vivi pra fazer você viajar comigo. Sou casado com a Gabriela e hoje, viajamos pelo mundo em busca de experiências únicas.

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *