Um outro planeta chamado Salar de Uyuni


Chão de terra escura avermelhada recheado de rochas dos mais variados tamanhos e formatos. Rachaduras na terra mostram a voracidade do solo. As montanhas se erguem depois de vastas planícies, algumas tão altas que camadas de neve e gelo se formam lá no alto. As nuvens nem se quer aparecem. O contraste do solo com o céu azul é intenso. Vida? Não deveria haver, mas existe. A descrição bate com qualquer filme de ficção ou documentário do Discovery Channel sobre um outro planeta, talvez Marte. Mas não, estou falando do Salar de Uyuni, um lugar que é difícil de acreditar, mas existe!

Não sei como seria visitar outro planeta, mas na minha cabeça, seria muito parecido com o Salar de Uyuni. No primeiro dia que estivemos lá, conhecemos o maior deserto de sal do mundo. Sem brincadeira, era imenso. Não dava para ver onde acabava, exceto pelas pequenas montanhas no horizonte que contrastavam com o branco do sal. No alto da ilha Incahuasi repleta de cactos gigantes, olhando para baixo, a impressão era que estávamos acima das nuvens. Não tinha quem dissesse o contrário.

Após dormir em um hotel feito inteiramente de sal (ainda vou escrever algo sobre ele), saímos em direção à lagoa colorada, estrela do local. Imagine uma lagoa de água rosa, repleta de flamingos e cercada de vulcões ativos. Acrescente um céu azul intenso à equação e você terá a visão que tivemos nesse dia. O caminho até a lagoa era uma atração a parte. Montanhas coloridas, com tons de rosados, azuis e amarelos surgiam no horizonte. Dois dias no Salar e a sensação de estar em outro planeta nunca deixava minha cabeça.

Terceiro e último dia, a missão ao planeta desconhecido chegava ao fim. Nossa espaçonave, ou melhor dizendo, carro ainda percorria paisagens incríveis, lagoas de cores diferentes, montanhas coloridas e ambientes inóspitos. Nossa última parada seria na laguna verde. Não poderíamos ter um final mais feliz. Águas verde bem clarinho, vulcões ao redor e céu azul, sem nuvens. Ficamos ali sentados por alguns instantes, admirando a beleza do lugar, refletindo sobre nossas recentes experiências.

Chegava de fato ao fim nossa viagem pelo Salar de Uyuni. A volta foi silenciosa. Todos dentro do carro pareciam satisfeitos mas perplexos. Parecia que não tinha sido verdade, sabe? Foram 3 dias intensos. O Salar de Uyuni foi de fato a experiência mais próxima que eu pude ter de uma viagem a outro planeta.

O que você achou?

Adoraria saber sua opinião, sugestões e perguntas nos comentários abaixo.

Oi, me chamo Marcos Amaral

Viajar pra mim sempre foi mais do que somente ir para outro lugar, tirar fotos ou contar o número de países que já visitei. Pra mim, viajar é viver experiências, sentir sensações únicas. Adoro escrever sobre elas. Mais do que um relato, tento traduzir o que vivi pra fazer você viajar comigo. Sou casado com a Gabriela e hoje, viajamos pelo mundo em busca de experiências únicas.

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *