O Parque Nacional Cahuita


Queria somente divagar sobre nosso dia no Parque Nacional Cahuita. Nada de muito interessante aconteceu que merecesse uma reflexão profunda ou pensamentos complexos. Foi simplesmente um daqueles dias que aproveitamos para descansar e é isso. Esse foi o resumo do dia no pequeno mais incrível Parque Nacional Cahuita.

Sem dúvida, nunca vi um parque tão bem preservado com aquele. Difícil acreditar, porém, já que a entrada é mediante uma doação, uma taxa voluntária. Ninguém nos obrigou a pagar nada, mas foi melhor pagar. Toda a renda é usada na preservação e manutenção do parque.

Voltando ao parque, nosso objetivo era conhecer a famosa Playa Branca e se desse tempo (como se estivéssemos sem, não é), fazer a trilha que adentra a reserva. Para os que perguntaram, sim, a areia era branquinha (daí o nome), daquelas boas de pisar. O mar era verde-claro, com águas quentes e calmas.

Foi a primeira vez que fomos em uma praia sem estrutura hoteleira. Confesso que gostaria que todas as praias fossem assim, sabe? Playa Branca era completamente livre de prédios, casas, ou o que quer que seja que lembrasse a ação humana. No máximo algumas mesinhas e placas em madeira. No mais, eram somente o mar, a área, a vegetação e os animais.

Parque Nacional Cahuita, Costa Rica.

Encontramos um lugarzinho à beira da floresta e nos deitamos. Cochilamos durante umas 2 horas, ali mesmo, esparramados na areia. Mas foi um sono leve. Tivemos que ficar atentos aos nossos pertences. O perigo? Os quatis! Eles normalmente abrem as sacolas em busca de comida. Por mais que tentássemos, sempre estavam prontos para o bote. só saiam depois que corríamos atrás deles.

Trilha, natureza e ceviche…

Após descansar bastante e aproveitar o mar durante mais algum tempo, resolvemos fazer uma caminhada pela trilha. Caminhamos por uns 30 minutos e foi o suficiente para ver vários animais e plantas diferentes: lagartos, macacos, aranhas, quatis, siris, pássaros, etc. Caminhamos até a nascente do rio Suarez e voltamos. Alguns se arriscam indo até a Punta Cahuita, famosa por seus recifes, em busca de mergulhos inesquecíveis. 

Terminamos o dia comendo um excelente ceviche acompanhado com um suco de maracujá em Playa Negra, vizinha ao Parque Nacional Cahuita. Se já estávamos relaxados depois do dia de descanso que tivemos, agora sim, a cereja do bolo tinha sido posta. Seja como for, foi um dia perfeito.

Mais Informações

o parque possui duas entradas: o setor Playa Branca e o setor Puerto Vargas. A entrada pela Playa Blanca é gratuita, sendo pedido somente uma contribuição voluntária. Já no setor Puerto Vagas, o valor da entrada para estrangeiros é de se não me engano 10 dólares americanos.

Mapa do Parque Nacional Cahuita, Costa Rica.

Horário de funcionamento: Segunda à Domingo – 7:00 às 17:00 (Playa Branca) / Segunda à Domingo – 8:00 às 16:00 (Puerto Vargas).

Mais informações: site oficial

O que você achou?

Adoraria saber sua opinião, sugestões e perguntas nos comentários abaixo.

Oi, me chamo Marcos Amaral

Viajar pra mim sempre foi mais do que somente ir para outro lugar, tirar fotos ou contar o número de países que já visitei. Pra mim, viajar é viver experiências, sentir sensações únicas. Adoro escrever sobre elas. Mais do que um relato, tento traduzir o que vivi pra fazer você viajar comigo. Sou casado com a Gabriela e hoje, viajamos pelo mundo em busca de experiências únicas.

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *