Nosso roteiro pela Suiça – Zurique

Zurique veio como nossa melhor opção de chegada na Suíça quando planejamos nosso trekking pela Walker's Haute Route. O plano era passar um dia (menos do que isso na verdade) em Zurique e conhecer os principais pontos turísticos e delicias…

Zurique veio como nossa melhor opção de chegada na Suíça quando planejamos nosso trekking pela Walker’s Haute Route. O plano era passar um dia (menos do que isso na verdade) em Zurique e conhecer os principais pontos turísticos e delicias gastronômicas que a cidade oferece. E posso dizer, ela não nos decepcionou!


Por Assunto:

  1. Como chegamos
  2. O que fizemos
  3. Onde comemos

Como chegamos

Chegamos no começo da manhã no aeroporto de Zurique, em um voo direto de Toronto, Canadá. Pegamos o trem do aeroporto para a estação principal da cidade, que fica perto da maioria do principais pontos turísticos.

Estação central de Zurique ou Zürich HB.
Estação central de Zurique ou Zürich HB.

Aproveitamos também pra deixar nossas mochilas na estação de trem do centro. Eles tem vários lockers na parte inferior da estação, de todos os tamanhos. Pra mais informações sobre os lockers e os preços, você pode acessa esse link.

✅ Dica: Usamos um locker de tamanho médio (M) para duas mochilas de 50L cada. O espaço foi o suficiente. Outra coisa é que no primeiro momento, você paga somente as primeiras 6 horas. Caso você ultrapasse esse tempo (nosso caso), você vai pagar um excedente antes de tirar as mochilas. Tudo é feito através de uma máquina automática ao lado dos armários.

O que fizemos

A gente tinha somente um dia pra conhecer a maior cidade da Suíça. Dentre as principais atrações da cidade, decidimos visitar as que estavam mais perto da estação principal de trem. Era de lá que o nosso trem pra Zermatt partiria mais tarde.

Vai se aventurar por aí? Faça seu seguro de viagem com a WorldNomads.com.

Universidade de Zurique e o Instituto Federal Suíço de Tecnologia

Foi a nossa primeira parada na cidade. A Universidade de Zurique fica no alto de uma colina e pra chegar lá, você vai ter que andar um bocadinho e subir algumas escadarias. Mas o esforço vale a pena. Além de ser um prédio super lindo e imponente, a Universidade de Zurique é importante também porque foi lá que Albert Einstein estudou e lecionou durante os anos de 1896 à 1900.

ETH Zürich ou Instituto Federal Suíço de Tecnologia.
ETH Zürich ou Instituto Federal Suíço de Tecnologia.

Só de pensar que o Einstein passou por esses prédios e ruas passa um filme na cabeça de como deve ter sido a rotina dele por ali. O que será que ele pensava ao ver aquelas mesmas árvores que a gente estava vendo. Uma nova teoria da física? Que ele precisava lavar roupas? Acho que os dois.

Niederdorf

Não podíamos deixar de passar pelas ruas do centro histórico de Zurique, chamada Niederdorf. As ruas são fechadas para os pedestres e lá você vai encontrar várias lojas, restaurantes, bares e boas surpresas. De noite, o local se transforma em um dos principais pontos da vida noturna da cidade. Então tire um tempo pra se perder pelas ruas do centro histórico de Zurique e descobrir lugares incríveis.

Cabaret Voltaire

Se você gosta de locais que mudaram a história da arte de alguma forma, esse é o lugar certo pra visitar. O Cabaret Voltaire é um bar/teatro/centro de exposições onde o dadaísmo teve origem e onde a elite artística de Zurique costumava se encontrar no começo do século passado. Hoje, é um lugar super autêntico com muita arte e cultura pra mostrar.

Zürich Rathaus e Rathausbrücke

Você vai passar por aqui querendo ou não. É um ponto central da cidade de Zurique que conecta as duas margens do rio Limmat. A ponte fica em frente a prefeitura de Zurique ou Zürich Rathaus. Se você tiver sorte, vai se deparar com alguma feira ou atividade artística.

Feirinha de produtos locais na ponte Rathausbrücke, em frente à prefeitura de Zurique.
Feirinha de produtos locais na ponte Rathausbrücke, em frente à prefeitura de Zurique.

No nosso caso, no dia que passamos por lá, primeiramente nos deparamos com uma feira de produtos locais (queijos, flores, frutas, etc.), e logo depois, mais a tarde, uma apresentação artística um pouco inusitada. Tava todo mundo fazendo pinturas em corpos nus! Além disso tudo, é um dos lugares mais legais pra tirar a foto perfeita de Zurique retratando a sua arquitetura única.

Grossmünster

Talvez o ponto turístico mais importante da cidade de Zurique. A Grossmünster nada mais é do que a principal igreja da cidade. Construída primeiramente como um mosteiro católico na época de Carlos Magno, se tornou no século XVI uma igreja protestante, durante a Reforma liderada por Huldrych Zwingli e Heinrich Bullinger. Fato interessante é que ao lado da igreja funcionava um colégio de teologia que deu origem a então Universidade de Zurique.

Grossmünster, a principal igreja de Zurique.
Grossmünster, a principal igreja de Zurique.

Hoje a igreja recebe milhares de turistas, atraídos principalmente pelos vitrais pintados por Sigmar Polke, pintor e fotografo alemão famoso por sua arte abstrata.

Vista de uma das sacadas da torre da igreja Grossmünster.
Vista de uma das sacadas da torre da igreja Grossmünster.

Mas agora, se você gosta de altura, você vai amar subir até o último andar de uma das torres da igreja. Você vai ter uma vista privilegiada de Zurique em todas as direções, vale muito a pena o esforço. São mais de 180 degraus que te levam até o topo. A subida é paga, algo em torno de 5 francos por pessoa.

Fraumünster

Localizada no lado oposto da Grossmünster, a igreja foi construída em meados do século IX. A principal atração e uma das mais legais (na minha opinião) são os vitrais pintados por Marc Chagall na década de 1960. São cinco no total e retratam histórias bíblicas diferentes, pintados em cores vivas mas com uma delicadeza que impressiona.

Igreja St. Peter

A graça da igreja St-Peter é de fato a torre do relógio. O interior não é nada atrativo, pra falar a verdade, é bem simples, comparado as igrejas vizinhas.
A graça da Igreja de St-Peter é de fato a torre do relógio. O interior não é nada atrativo, pra falar a verdade, é bem simples, comparado as igrejas vizinhas.

Igreja protestante conhecida principalmente pela sua torre do relógio, considerado um dos maiores relógios do tipo na Europa, medindo cerca de 9 metros de diâmetro. O interior é bem simples, mas vale a visita.

Lindenhof hill

Vista do Lindenhof hill.
Vista do Lindenhof hill.

O Lindenhof hill nada mais é do que um parque público que fica em uma parte elevada da cidade. Lá de cima, você tem a vista do rio Limmat e de todas as principais atrações de Zurique. A gente aproveitou pra comer um bolo de limão comprado na Cafe Schober enquanto se deleitava com a vista da cidade.

Zürich Opera House

Sechseläutenplatz, principal praça de Zurique com a Opernhaus Zürich (Ópera House de Zurique) à direita.
Sechseläutenplatz, principal praça de Zurique com a Opernhaus Zürich (Ópera House de Zurique) à direita.

Esse foi o último lugar que visitamos. Ele fica mais afastado da estação de trem e no dia que fomos, estava fechado para reformas. O prédio fica em frente a Sechseläutenplatz, lugar que concentra inúmeros bares e restaurantes bem legais.

Onde comemos

Zurique foi uma bela surpresa no quesito gastronomia. Tínhamos ideia do que visitar, mas a medida que fomos andando pela cidade, a gente descobriu vários lugares legais que nos surpreenderam.

Sternen Grill

Restaurante famoso pelas salsichas! Nessa visita priorizamos escolher os pratos para viagem e fomos comer sentadinhos no Bootsvermietung. A salsicha vem acompanhada de um molho de mostarda bem forte e um pão caseiro. Nunca comemos uma salsicha tão saborosa. A vontade era de repetir, mas a gente tinha que dar espaço pra sobremesa.

Cafe Schober

Se você também é uma formiga que tem um espaço especial na barriga para sobremesas, esse café é parada obrigatória. Esse lugar tem uma decoração super charmosa e doces lindos! Como a gente comentou acima, escolhemos um bolo de limão e fomos comer no parque Lindenhof hill.

Mövenpick Ice Cream Gallery

Foi a última parada de gula que tivemos em Zurique antes de voltar pra estação de trem. Os sorvetes são orgânicos e você vai encontrar várias opções de sabores. A fila é grande, mas vale a pena esperar. O sorvete parecia um gelato italiano, bem cremoso e leve.

Conclusão sobre Zurique

Zurique é um lugar limpo, organizado que me lembra queijo, chocolate e salsichas deliciosas. As paisagens da cidade parecem ter sido tiradas dos contos de fadas, uma arquitetura que inspira! Uma cidade que vale a visita e que tenho certeza que você vai amar.

 

Gostou desse conteúdo?

Você acha que esse post pode ser útil pra alguém? Compartilhe! E olha, o post não acaba por aqui. Estamos curiosos pra saber as suas sugestões, opiniões e dúvidas aqui embaixo nos comentários!

Quer apoiar o Férias Contadas?

Você ajuda a gente a continuar publicando conteúdo de qualidade através de uma pequena comissão gerada quando você reserva um hotel ou fecha o seguro de viagem usando os links abaixo!

Hospedagem: Booking.com
Seguro de viagem: WorldNomads
Dinheiro no exterior: TransferWise

Deixe um comentário!

Faça parte da Comunidade Férias Contadas!

Que tal ser avisado de todas as novidades do Férias Contadas e das nossas viagens pelo mundo?

Basta se cadastrar na nossa newsletter.