Nosso roteiro pela Suíça – Genebra

Genebra é conhecida por sediar as principais instituições das Nações Unidas! Mas, Genebra não é só Nações Unidas. A cidade tem uma arquitetura linda, um lago imenso, várias coisas legais pra fazer e uma excelente gastronomia!

Genebra é conhecida por sediar as principais instituições das Nações Unidas! Mas, Genebra não é só Nações Unidas. A cidade tem uma arquitetura linda, um lago imenso, várias coisas legais pra fazer e uma excelente gastronomia!


Por Assunto

  1. Como chegamos
  2. Onde nos hospedamos
  3. O que fizemos
  4. Onde comemos

Como chegamos

A gente chegou em Genebra de ônibus vindos de Chamonix, na França, depois de ter terminado o trekking pela Walker’s Haute Route. Usamos a companhia FlixBus e não temos o que reclamar (tirando o mal humor dos motoristas italianos!). O trajeto foi bem rápido, algo em torno de 2 horas de ônibus entre as duas cidades. Chegamos por volta das 21 horas de uma quarta-feira e a cidade estava bem movimentada.

ℹ️ Info: A estação de Ônibus de Genebra (ou Gare Routière) é muito bem localizada, bem no centro, então fica perto da maioria dos hotéis e dos pontos turísticos da cidade.

Onde nos hospedamos

Genebra não é uma cidade barata. Isso é evidente quando se procura por hospedagem. As opções mais próximas do Lac Léman (e consequentemente mais próximas das principais atrações) são normalmente mais caras, enquanto as opções mais próximas do aeroporto são mais baratas, mas um pouco mais distantes do centro. A gente optou por uma opção meio termo. Escolhemos nos hospedar no Hotel ibis Geneve Centre Nations.

Aproveitamos uma promoção no Booking e não pensamos duas vezes! A escolha não poderia ser melhor. O hotel fica uns 15 minutos andando das principais atrações, fica do lado do Quartier des Grottes e a alguns minutos do Centro das Nações, onde os prédios das Nações Unidas estão localizados. Sem contar que o hotel é super novo, limpo, confortável e o preço mais favorável do que outras opções. Já disse que recomendo?

✅ Dica: Pernoitando em Genebra, você ganha o direito de usar o transporte público da cidade inteiramente de graça (ônibus, trem, barcos, etc.). Você vai ganhar o Geneva Transport Card no momento do check-in no hotel/hostel e ele é válido durante toda a sua estadia na cidade.

O que fizemos

A gente tinha somente um dia pra aproveitar a cidade e posso dizer que foi o suficiente pra bater perna e conhecer as principais atrações que Genebra tem pra oferecer. Claro que a gente não teve tempo pra aprofundar a visita, mas acho que tudo que fizemos foi o suficiente.

✅ Dica: Tente visitar a cidade em um dia que não seja feriado local. A gente foi no dia do Jeûne Genevois (caiu no 5 de setembro) e a cidade estava um breu com a maioria das atrações fechadas. Acho que você vai aproveitar melhor Genebra na bagunça de um dia de semana ou final de semana agitado.

Bains des Pâquis

Entrada do Banis de Pâquis.

Chegamos bem cedinho no famoso Banis de Pâquis, uma espécie de clube/praia pública onde os habitantes locais vão pra tomar um banho e se refrescar nos meses mais quentes. É lá também que funciona a Buvette des Bains, o refeitório mais popular da cidade (falo mais dele mais abaixo!).

L’horloge fleurie e Jardin Anglais

Pra quem gosta de jardins, esse é um lugar legal de visitar. Nada mais é do que um relógio gigante feito com flores. A decoração muda periodicamente, então sempre vai ser algo novo e diferente. Eu particularmente achei mais interessante o Jardin Anglais, parque que fica logo ao lado do relógio, é de lá que se tem uma vista linda do Lac Léman e do jato de água da cidade. A gente ficou sentado no parque durante vários minutos, admirando a vista e vendo as pessoas passar.

Cathédrale Saint-Pierre de Genève

Catedral de St-Pierre, Genebra.

Visita obrigatória pra quem vai à Genebra. A Catedral de St-Pierre era uma antiga igreja católica que foi transformada durante a reforma protestante na Suíça. O detalhe interessante é que foi a sede da igreja protestante na Suíça, comandada por nada mais nada menos do que John Calvin, fundador do Calvinismo e nome presente nas suas aulas de história do ensino médio.

Vista do alto da Catedral de St-Pierre.

Outra coisa legal além da visita em si à igreja, é subir nas torres e ter uma vista privilegiada de Genebra lá de cima. O acesso às torres é pago (algo em torno de 5 francos) e a subida é relativamente cansativa. O esforço vale a pena pra ver Genebra de um ângulo diferente.

Parc des Bastions e Mur des Réformateurs

Um lugar legal pra visitar independente de religião. O parque em si não tem nada de muito particular. A atração principal é sem dúvida o Mur des Réformateurs ou muro dos reformadores. Lá você vai ver um muro com estátuas das principais figuras ligadas a reforma protestante na Suíça, entre eles John Calvin, John Knox, Théodore de Bèze e Guillaume Farel. Pra visitar o muro, você vai acabar passando também pelas antigas muralhas que cercavam Genebra séculos atrás.

Jet d’Eau

Sem dúvida, o principal cartão postal de Genebra, é o seu jato de água, que pode alcançar incríveis 140 metros de altura. São 500 litros de água por segundo lançados pra cima a uma velocidade de 200 km/h. Só de ler isso, eu já fico impressionado. Não tem como não ver. Você pode visualizar o jato de qualquer lugar do Lac Léman ou ir até a sua base, na direção do Parc de la Grange.

Palais des Nations

Que tal conhecer a sede das Nações Unidas? Como a gente foi em um feriado, tudo estava fechado, mas recomendamos que você pegue uma visita guiada pelo Palais des Nations, pra conhecer mais sobre a história das ONU.

Em frente ao palácio, fica a famosa escultura da cadeira com três pernas, que simboliza todas as pessoas vítimas de minas terrestres no mundo. Essa é uma escultura bem famosa e intrigante.

Jardin Botanique

Visitamos o Jardin Botanique de Genebra meio que por acaso. A gente tinha que passar por ele pra chegar até o Palais des Nations. Como toda visita surpresa, o lugar nos chamou bastante atenção. É um lugar legal pra visitar sem pressa. Nele a gente consegue vivenciar fisicamente os diferentes biomas e ambientes. O melhor, a entrada é gratuita.

Onde comemos

Como a gente ficou pouco tempo, não deu pra conhecer muito os restaurantes de Genebra. Mas a gente tinha uma tarefa gastronômica enquanto ficamos na cidade: comer um bom fondue de queijo. Pra quem não sabe, Genebra é famosa pelos seus restaurantes de fondue. E foi no La Buvette des Bains que a gente encontrou o melhor fondue de queijo que a gente já comeu.

La Buvette des Bains

O restaurante fica no Bains des Pâquis. É uma espécie de refeitório público. Você pede a comida e leva pra comer em um lugar compartilhado, com várias mesas enfileiradas. Eu adoro esses lugares, pois é lá que a população local come e é onde você vai ter as melhores e mais autênticas experiências de uma viagem.

Os preços são bem mais camaradas do que nos restaurantes. Pra você ter uma ideia, pagamos 25 francos por um fondue que deu tranquilamente para duas pessoas. O preço normal em um restaurante no centro de Genebra seria 25 francos por pessoa. Além disso, fomos atendidos por uma senhora gente boa e paciente (ela nos explicou o cardápio e nos deu a dica de dividir o fondue ao invés de pedir um pra cada um).

O melhor fondue que a gente já comeu na vida!

Pra resumir, foi o melhor fondue que a gente comeu. O queijo era delicioso e o pão fofinho e saboroso. A gente saiu de lá super satisfeito e feliz. Recomendo fortemente que você passe por lá e experimente também o fondue. Você não vai se arrepender.

Conclusão

Genebra foi uma cidade bem gostosa de visitar, com muita coisa pra fazer e que vai deixar saudades. Mesmo visitando em um feriado e vendo a cidade meio vazia, a gente conseguiu aproveitar bastante e visitar as principais atrações, além de comer o fondue mais gostoso de nossas vidas!

Gostou desse conteúdo?

Você acha que esse post pode ser útil pra alguém? Compartilhe! E olha, o post não acaba por aqui. Estamos curiosos pra saber as suas sugestões, opiniões e dúvidas aqui embaixo nos comentários!

Quer apoiar o Férias Contadas?

Você ajuda a gente a continuar publicando conteúdo de qualidade através de uma pequena comissão gerada quando você reserva um hotel ou fecha o seguro de viagem usando os links abaixo!

Hospedagem: Booking.com
Seguro de viagem: WorldNomads
Dinheiro no exterior: TransferWise

Deixe um comentário!

Faça parte da Comunidade Férias Contadas!

Que tal ser avisado de todas as novidades do Férias Contadas e das nossas viagens pelo mundo?

Basta se cadastrar na nossa newsletter.