Nosso roteiro pela Nicarágua


Ficamos por volta de 6 dias na Nicarágua. Assim como a Costa Rica, deixamos muito por fazer. Entretanto, tudo que colocamos no roteiro superou todas as nossas expectativas. Confere aí embaixo um resumo do que fizemos nesse país incrível.


Por Localidade:

  1. Managua
  2. Ilha de Ometepe
  3. Granada
  4. Laguna de Apoyo
  5. León

Manágua

Assim como San José na Costa Rica, Manágua foi somente um ponto de chegada e partida da Nicarágua. Nem chegamos a dormir por lá. Sei que a cidade tem muito a oferecer, principalmente relacionado à vida noturna, mas escolhemos gastar os nossas férias contadas em outras atrações.

Como chegamos

Voo de San José (Costa Rica) com a Copa Airlines. Cogitamos usar o ônibus, mas devido ao pouco tempo que tínhamos, acabamos indo de avião. Se não me engano, a viagem de ônibus entre San José e Rivas duraria umas 7h.

Ilha de Ometepe

Ficamos num total de 2 dias em Ometepe. A ilha tem muita coisa pra se fazer, de atividades mais tranquilas até às mais radicais. Optamos por fazer um pouco de tudo, e não temos o que reclamar. Ometepe está localizada no centro do lago Cocibolco, sendo formada pela erupção de dois vulcões daqueles bem tradicionais (lembra dos vulcões de argila do ensino fundamental?). Leia mais.

Como chegamos

Logo que chegamos em Manágua, fomos em direção à cidade de San Jorge, mais ao sul do país. Não existem ônibus diretos de Manágua para San Jorge. Você terá que passar obrigatoriamente por Rivas. De San Jorge saem todos os barcos que vão à ilha de Ometepe. O horário certinho você encontra aqui.

Onde nos hospedamos

Ficamos no Hostel Casa Moreno e foi tudo de bom. Bem simples, limpo e com atendimento super legal. Deram várias dicas de restaurantes e nos ajudaram em tudo que precisamos, até com o aluguel da scooter. Fica um pouco afastado do cais, mas tá tudo bem 😋.

O que fizemos

Alugamos uma scooter

Atividade obrigatória, mesmo se você nunca andou de scooter na vida. Aproveitamos a velocidade reduzida da motoquinha (40 km/h) para contemplar cada pedaço da ilha. O visual não deixou de ser surpreendente em nenhum momento. Vários locais oferecem o aluguel da scooter, principalmente na avenida principal de Moyogalpa. Entretanto, recomendo fazer a reserva no hostel e pechinchar o valor.

Vulcão Concepción

Foi com certeza o ponto alto (entendeu?) de toda nossa viagem. O vulcão pode ser escalado com a ajuda de um guia. A subida é puxada, mas o que achamos mais incrível foi o caminho que percorremos até chegar mais acima. Passamos por vários tipos de biomas, vimos vários animais e tivemos uma aula de cultura e natureza com o nosso guia. Fechamos tudo com a agência Ometepe Tours. Todos os guias são locais, o que ajuda na economia local. Fica a dica!

Vista do acostamento da estrado do Vulcão Concepción.

Punta Jesus Maria

Se você gosta de espetáculos naturais, esse definitivamente vai ser uma experiência pra vida toda. O local já é incrível por si só. É uma pequena faixa de terra negra que invade o lago dando a impressão que estamos andando sobre as águas. O que nos fez adorar o lugar, entretanto, foi o pôr do sol. A foto abaixo traduz melhor o que eu tentaria descrever em palavras. Leia mais.

Playa Santo Domingo

Não sei se foi sorte nossa ou é sempre assim. Foi o silêncio mais profundo que já presenciei em muito tempo. Não tinha som, nem vento. O lago estava calmo e não tinha ninguém! Resumindo, valeu a pena ir!

Onde comemos

Todos os restaurantes que visitamos foram indicações do moradores do local. Segue a lista abaixo:

  • Asados Dona Chilo: Esse restaurante me fez lembrar da infância. Foi indicação da pessoa que me alugou a scooter e foi a melhor indicação possível! Conto mais da experiência aqui.
  • Asados Nubia: não recomendo. O local é meio sujo e os cachorros de rua ficam a sua volta esperando por uma oportunidade 😨).

Granada

Granada que para muitos é um ponto importante pra viagem, pra nós, foi somente um ponto de passagem entre a Laguna de Apoyo e León, mais ao norte do país. A cidade tem suas belezas, mas em comparação com León, eu ficaria com León.

Laguna de Apoyo

Um verdadeiro resort pra relaxar e curtir a arte de não fazer nada! Passamos um dia somente na Laguna de Apoyo, que fica cerca de 30 minutos de Granada. Foi o suficiente pra aproveitar a lagoa, fazer caiaque, jogar ping-pong, comer uma pizza e tomar uma cerveja com uma boa conversa. Leia mais.

Onde nos hospedamos

Nos hospedamos no Hostel Paradiso (era mesmo 👍). O hostel disponibiliza quartos para todas as faixas etárias e bolsos. Existem quartos compartilhados, quartos com cama de casal e banheiro compartilhado, até suítes mais luxuosas e mais caras. O hostel também conta com spa, bar e cozinha. Falando em cozinha, a comida lá de outro mundo. Boa quantidade e em bom preço.

Onde comemos

Todas as refeições foram feitas no próprio hostel. O restaurante do hostel é super bom, com muitas opções e todas muito boas. Além disso, o hostel fica um pouco afastado de qualquer lugar para comer, então fica sendo a única opção disponível.

León

Ficamos 3 dias em León, um para conhecer a cidade e os outros dois em tours nos arredores. O que posso dizer de León? O clima nessa cidade é completamente diferente de tudo que vimos na Nicarágua. A cidade respira cultura e história. Muito devido ao seu passado recente de luta contra a ditadura no país. Vale a pena a visita!.

Como chegamos

Fechamos o trajeto Laguna de Apoyo – Manágua com o próprio Hostel Paradiso. Em Manágua, pegamos uma mini-van rumo à León. Todo o trajeto durou em torno de 4 horas no máximo e foi super tranquilo. O terminal em Manágua de onde saem as mini-vans é perto da universidade UAC.

Onde nos hospedamos

Nos hospedamos no Poco a Poco Hostel. O hostel é super bem administrado, tem estilo e se preocupa com a interação entre as pessoas. Participamos de um Quiz e foi muito legal (conhecemos alguns viajantes e compartilhamos experiências). As donas estão sempre por ali pra qualquer que seja o problema. Recomendadíssimo.

O que fizemos

Vulcão Telica

Foi o nosso segundo vulcão da viagem. Se você quer ver lava, acho que esse é o local ideal. Existe também a opção do Vulcão Masaya, mas na real? Se você quer aventura e contato com a natureza, recomendo o Telica. O vulcão Telica é um dos vulcões mais ativos da Nicarágua e existem várias opções de tour. Optamos pelo pôr do sol e não nos arrependemos. Leia mais

Vulcão Cerro Negro

Terceiro e último vulcão que visitamos na Nicarágua. Se enganou quem pensou que iríamos somente subir no vulcão Cerro Negro. Naquele dia, iríamos também desce-lo no que o pessoal de lá chama de Vulcano Boarding. Segundo a CNN, essa atividade está entre as mais perigosas do mundo. Leia mais

Playa Las Peñitas

Foi um bate e volta que valeu muito à pena. Depois de ir ao vulcão Cerro Negro, a agência nos ofereceu transporte gratuito para uma tarde na praia Las Peñitas. O mar é bem agitado e parece muito com o do Brasil. O ponto forte foi o belíssimo pôr do sol.

Onde comemos

Todos os restaurantes que visitamos foram escolhidos através do TripAdvisor. Eles são:

  • Restaurante El Sesteo – Calle Central Rubén Darío, em frente ao Parque Central.
  • Katu – 2da Av. NO com a 3ra Calle NO.

Conclusão sobre a Nicarágua

Foi o país com a menor estrutura turística que visitamos na América Central. Entretanto, isso não atrapalhou em nada a nossa experiência. A Nicarágua oferece muita coisa: vulcões, praias, natureza, comida, basicamente tudo e a um preço extremamente baixo comparado aos seus vizinhos. Com o seu potencial, pode se tornar no futuro um grande polo turístico, então aproveite pra visitá-lo agora, quando tudo ainda parece recém-descoberto. Você não vai se arrepender.

O que você achou?

Adoraria saber sua opinião, sugestões e perguntas nos comentários abaixo.

Oi, me chamo Marcos Amaral

Viajar pra mim sempre foi mais do que somente ir para outro lugar, tirar fotos ou contar o número de países que já visitei. Pra mim, viajar é viver experiências, sentir sensações únicas. Adoro escrever sobre elas. Mais do que um relato, tento traduzir o que vivi pra fazer você viajar comigo. Sou casado com a Gabriela e hoje, viajamos pelo mundo em busca de experiências únicas.

Seu e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *