Junho de 2017. Fui com mais duas amigas para Colômbia. A gente visitou Bogotá, San Andrés e Cartagena. Em Cartagena, a gente gostou muito do lugar e resolveu estender um pouco a nossa estadia na cidade. Detalhe que vai ser importante na história: as minhas duas amigas são super fluentes em espanhol e eu não…


Leia Mais


Cuidado com o que se pede…

Até que um dia, quase no final da viagem, a gente sentou em um restaurante para comer. Um restaurante fantástico que agora não lembro o nome. Mas enfim, as minhas amigas pediram a comida, e tudo, sempre falando em espanhol, me ajudando no processo, pra poder fluir a viagem. Até que teve um momento em que eu falei:

— “Não, deixa eu treinar um pouquinho, gastar meu espanhol, deixa eu pedir a conta?” — Uma das minhas amigas respondeu:

— “Tá bom então, pode chamar o garçom, pede aí a conta…”

Quando o garçom chegou, com toda a espontaneidade e confiança do mundo, perguntei:

— “¿Por favor la concha?”.

E inesperadamente o garçom disse…

— “Como????????!!!!!!!!” — E minha amiga:

— “Não!!!!!!! Cuenta! Cuenta!”

E todo mundo começou a rir e eu não estava entendendo nada. Daí minha amiga falou:

— “Caraca Jaque, o que você tá falando é b… (conteúdo adulto!), você pediu uma b… (conteúdo adulto!) pro garçom… concha não é conta…”

E eu achando que falar espanhol era só falar o “tcha”, “cha”, “lá” ou qualquer outro som parecido, acabei pagando esse mico em Cartagena. Mas no final das contas foi muito bacana. Essas coisas ficam na memória da viagem!

Quer mandar sua história?

Essa historia foi inspirada em um relado de um viajante da comunidade Ferias Contadas! Mande a sua por DM no @feriascontadas ou pelo e-mail contato@feriascontadas.com você também!